Repositório Institucional da UNISO
 

O Repositório Institucional da Uniso tem como objetivo principal armazenar, preservar e disseminar toda a produção científica do seu corpo docente, discente e técnico-administrativo.

Permite a acessibilidade total e a preservação dos conteúdos produzidos pela Instituição, aumentando a visibilidade perante toda a comunidade científica.

Submissões Recentes

Monografia / TCC
Os efeitos do treinamento de dupla tarefa na marcha e equilíbrio em pacientes com AVC: revisão sistemática
(2024) Pinheiro, Taila Fernanda
Introdução: O Acidente vascular cerebral (AVC) está entre as principais causas de incapacidade e mortalidade em todo mundo. No Brasil tornou-se a principal causa de óbito desde o ano de 2019. As sequelas do AVC frequentemente incluem déficits motores que comprometem o equilíbrio e a marcha, aumentando significativamente o risco de quedas em pacientes afetados. Nesse contexto, a fisioterapia desempenha um papel crucial, oferecendo intervenções como atividades de dupla tarefa e treino de marcha, visando restaurar o equilíbrio e aprimorar a locomoção desses indivíduos. Objetivo: Sintetizar por meio de uma revisão sistemática, os efeitos das atividades de dupla tarefa na marcha e no equilíbrio de indivíduos acometidos pelo AVC. Métodos: O estudo trata-se de uma revisão sistemática. As buscas foram realizadas nas bases de dados PubMed, PEDro e Cochrane, no período entre março e abril de 2024. A pesquisa teve 171 artigos nos idiomas inglês e português, gratuitos, sendo ensaios clínicos randomizados publicados nos últimos 10 anos e os descritores utilizados foram: AVC, Dupla tarefa, Marcha e Quedas. Resultados: Após a exclusão por duplicata, título e leitura de resumo, 5 estudos foram incluídos nesta revisão. Os cinco artigos evidenciaram a melhora da velocidade da marcha e equilíbrio além da resposta aos exercícios relacionados a tarefas duplas em pacientes com AVC. Conclusão: A literatura confirma que os exercícios de dupla tarefa demonstraram resultados significativos no aprimoramento da marcha e do equilíbrio, proporcionando maior funcionalidade aos pacientes, o que lhes permite adquirir independência na execução de suas atividades da vida diária (AVDs).
Monografia / TCC
Os efeitos da eletroestimulação neuromuscular para tratamento da FAUTI em pacientes críticos sob sedoanalgesia
(2024) Rocha, Larissa Campos
Introdução: O suporte intensivo ofertado aos pacientes críticos internados na unidade de terapia intensiva, os expõe a diversos fatores de risco que podem corroborar para modificações neuromusculares denominada de fraqueza muscular adquirida na UTI. Sabe-se que o uso prolongado de ventilação mecânica invasiva, medicamentos como os bloqueadores neuromusculares, corticosteroides, drogas vasoativas e sedativos, além do imobilismo são os principais motivos para o desenvolvimento desta fraqueza muscular periférica e diafragmática. Com isso tornase fundamental o papel da Fisioterapia Hospitalar com a mobilização precoce, seguindo prescrições individualizadas de acordo com a criticidade de cada paciente. Porém, pacientes profundamente sedados, pouco ou nada colaborativos, podem se beneficiar da mobilização precoce com o uso da estimulação elétrica neuromuscular, devido a sua capacidade de gerar contrações musculares involuntárias com o intuito de modular a massa muscular desses pacientes. Objetivo: analisar a eficácia e os efeitos da eletroestimulação neuromuscular na mudança da arquitetura muscular de pacientes críticos submetidos a sedoanalgesia como tratamento da FAUTI. Método: revisão sistemática de ensaios clínicos, com critério de elegibilidade a estimulação elétrica neuromuscular (EENM) em pacientes críticos com uso de sedoanalgesia, utilizando as plataformas de buscas PUBMED, PEDRO e COCHRANE. Conclusão: é definido que a eletroestimulação neuromuscular no tratamento da FAUTI em pacientes críticos sob sedoanalgesia, demonstrou uma ação protetora na atrofia muscular, um impacto no tempo de ventilação mecânica invasiva, distribuição do edema, influência nos aspectos funcionais e tempo de recuperação.
Monografia / TCC
Efeitos da eletroestimulação do nervo tibial posterior no tratamento da bexiga hiperativa em mulheres: uma revisão sistemática
(2024) Muniz, Ana Júlia de Lima; Pompeu, Rafaela Nataly de Souza
Introdução: A bexiga hiperativa (BH) é uma condição comum do trato urinário que afeta qualidade de vida das mulheres. Caracteriza-se por urgência urinária, aumento da frequência de micção e incontinência urinária. A alteração é multifatorial, envolvendo fatores como idade, sexo e síndrome metabólica. A eletroestimulação do nervo tibial posterior surge como uma opção promissora, modulando a atividade neural associada ao controle da bexiga. Objetivo: investigar a efetividade da eletroestimulação do nervo tibial na redução dos sintomas de BH em mulheres. Materiais e métodos: Uma revisão sistemática foi realizada com as bases de dados Pubmed, Crochrane Libary, Scielo e PEDro. Foram incluídos estudos que avaliaram mulheres com BH submetidas à eletroestimulação do nervo tibial. Foram encontrados inicialmente 82 artigos, sendo que apenas cinco atenderam aos critérios de inclusão que foram: diagnóstico de bexiga hiperativa em mulheres, uso de eletroestimulação do nervo tibial como intervenção, comparação com outros recursos fisioterapêuticos ou nenhum tratamento e questionário dos sintomas da bexiga hiperativa. Resultados: Indicaram melhorias significativas nos sintomas da BH após o tratamento com eletroestimulação do nervo tibial. Apesar dos diferentes protocolos de estimulação, houve alta aderência das mulheres no tratamento, além de poucos efeitos colaterais. Conclusão: A eletroestimulação do nervo tibial posterior mostra-se uma abordagem terapêutica segura e eficaz para o tratamento da bexiga hiperativa em mulheres. A pesquisa contínua nesse campo é essencial para melhorar a eficácia do tratamento.
Monografia / TCC
Efeitos da realidade virtual no equilíbrio em crianças com paralisia cerebral: revisão sistemática
(2024) Costa, Ana Júlia Alias; Soares, Giovanna Garabetti
Introdução: A Paralisia Cerebral (PC) constitui uma condição que afeta o controle de músculos e movimentos em crianças com consequências funcionais. A origem da PC reside em lesões cerebrais adquiridas ainda no útero, lesões ocorridas durante parto ou, em todo caso, nos primeiros anos de vida. A realidade virtual RV é uma técnica emergente de tratamento clínico para a supressão de deficiências no equilíbrio e nos membros. Consiste em criar artificialmente um ambiente e permitir a interação entre o usuário e o sistema computacional por meio da RV. Objetivo: Analisar os efeitos da Realidade Virtual no equilíbrio de crianças com Paralisia Cerebral. Métodos: O estudo trata-se de uma revisão sistemática, cuja busca foi realizada nas bases de dados PubMed e PEDro, em março de 2024. A pesquisa resultou em 31 artigos nos idiomas inglês e português, gratuitos, ensaios clínicos publicados nos últimos 5 anos e os descritores utilizados foram: Paralisia Cerebral, Realidade Virtual e Equílibrio. Resultados: Após a exclusão por data, duplicata, título e leitura de resumo, 3 estudos foram incluídos nesta revisão. Dos três artigos selecionados, dois apresentaram efeitos benéficos apenas com a intervenção da realidade virtual, sendo o terceiro com resultados semelhantes em suas intervenções. Conclusão: Os estudos mostraram que o uso da realidade virtual no equilíbrio em crianças com paralisia cerebral é benéfica, porém quando utilizada como complemento a fisioterapia neurofuncional.
Monografia / TCC
Os efeitos da eletroestimulação neuromuscular para tratamento da FAUTI em pacientes críticos sob sedoanalgesia
(2024) Rocha, Larissa Campos
Introdução: O suporte intensivo ofertado aos pacientes críticos internados na unidade de terapia intensiva, os expõe a diversos fatores de risco que podem corroborar para modificações neuromusculares denominada de fraqueza muscular adquirida na UTI. Sabe-se que o uso prolongado de ventilação mecânica invasiva, medicamentos como os bloqueadores neuromusculares, corticosteroides, drogas vasoativas e sedativos, além do imobilismo são os principais motivos para o desenvolvimento desta fraqueza muscular periférica e diafragmática. Com isso tornasse fundamental o papel da Fisioterapia Hospitalar com a mobilização precoce, seguindo prescrições individualizadas de acordo com a criticidade de cada paciente. Porém, pacientes profundamente sedados, pouco ou nada colaborativos, podem se beneficiar da mobilização precoce com o uso da estimulação elétrica neuromuscular, devido a sua capacidade de gerar contrações musculares involuntárias com o intuito de modular a massa muscular desses pacientes. Objetivo: analisar a eficácia e os efeitos da eletroestimulação neuromuscular na mudança da arquitetura muscular de pacientes críticos submetidos a sedoanalgesia como tratamento da FAUTI. Método: revisão sistemática de ensaios clínicos, com critério de elegibilidade a estimulação elétrica neuromuscular (EENM) em pacientes críticos com uso de sedoanalgesia, utilizando as plataformas de buscas PUBMED, PEDRO e COCHRANE. Conclusão: é definido que a eletroestimulação neuromuscular no tratamento da FAUTI em pacientes críticos sob sedoanalgesia, demonstrou uma ação protetora na atrofia muscular, um impacto no tempo de ventilação mecânica invasiva, distribuição do edema, influência nos aspectos funcionais e tempo de recuperação.